fbpx

Aprenda agora como executar o MRP no Sistema Protheus

Um dos fatores de sucesso no alcance de objetivos e bons resultados é a gestão de estoque. É necessário ter precisão para verificar se a quantidade de mercadorias disponíveis é suficiente para suprir as demandas do período, qual o volume de produtos ideal e a melhor data para fazer o pedido de suprimentos para os fornecedores.

O MRP entra para suprir essa necessidade e facilitar todo o processo de gerenciamento do armazenamento dos itens necessários para a continuidade da produção sem que haja gastos excessivos ou falta de produtos.

Pensando nisso, abordaremos neste artigo como executar o MRP no Protheus. Confira!

O que é o MRP?

O MRP (Material Requirement Planning), também conhecido como planejamento de necessidades de material, é uma técnica de gerenciamento para otimizar a aquisição de materiais com base na lista técnica, no plano de produção padrão e no sistema ERP que a realiza. Ele permite saber a quantidade de produtos a serem fabricados e comprados. Além disso, é possível definir as melhores datas para executar essas ações.

O MRP no Protheus é fundamental para otimizar o estoque, reduzir custos e antecipar demandas. Isso se dá pela entrada de dados feita no sistema, que, em geral, ocorre mediante os Pedidos de Vendas ou as Previsões de Vendas. Assim, informam-se os produtos que devem ser fabricados para que a rotina do MRP analise as demandas e verifique todos os elementos que fazem parte da Estrutura de Produtos.

Com base nessa lista de materiais (estrutura de produtos), o sistema reconhece os insumos e as quantidades que devem ser compradas ou fabricadas. Dessa maneira, o MRP no Protheus auxilia os gestores a terem o controle de estoque para a produção, a fim de que não ocorram atrasos na rotina produtiva da organização.

Para que serve o MRP?

Um dos principais problemas da indústria de produção em série é ter mais estoque do que o necessário. O armazenamento excessivo exacerba o fluxo de caixa e aumenta os custos de gerenciamento. Quando não há excesso ou escassez de produtos ou matérias-primas armazenados, o fluxo de caixa melhora, assim como a possibilidade de fazer novos investimentos, permitindo atender as demandas do mercado.

O MRP no Protheus serve justamente para essa finalidade. Os planos de processos de negócios definem cronogramas para a produção a fim de ajudar a garantir que o cliente receba o produto acabado no prazo acordado. O planejamento de necessidades de material é usado com mais frequência em tarefas menores necessárias, para chegar ao produto final.

Esse passo é importante ao planejar um processo de negócios, pois garante que os materiais necessários em cada estágio do processo estejam disponíveis. Se uma empresa não tiver material suficiente disponível para concluir uma etapa, ocorre atraso no processo, o que pode levar a uma interrupção da entrega.

Por exemplo, se existe a necessidade de produzir 1.000 bicicletas de um determinado modelo, o sistema vai calcular os materiais necessários para compor esse produto como 2.000 pneus, 1.000 selins, 2.000 pedais etc. Assim, de acordo com o plano de produção, o sistema exibe a quantidade essencial de peças e insumos, e prepara o cronograma de produção e aquisição de suprimentos.

O que é necessário para implementá-lo?

Para trazer o MR para a sua empresa, o primeiro passo é contar com um profissional capacitado para executá-lo. Assim, ele deverá ter uma boa formação na área de logística e, preferencialmente, experiência. Mesmo que ele não conheça o MPR, você poderá treiná-lo, mas para isso será preciso que ele conheça os conceitos técnicos do setor.

Outro ponto imprescindível é a utilização de um sistema de gestão logística completo que esteja integrado a um ERP e a outros softwares da sua empresa. Apesar de o MRP poder ser feito em planilhas, ERP completos, como o Protheus, já têm módulos totalmente estruturados para implementar a metodologia. Todos os cálculos e controles podem ser executados automaticamente com atualização de dados em tempo real.

Quais as melhores técnicas de MRP?

Veja a seguir as melhores técnicas de MRP.

Gestão de demanda

A gestão de demanda é o grande pilar do MRP, pois permite o alinhamento da gestão da carteira de pedidos à previsão de vendas. Assim, você estima a demanda futura com maior exatidão.

Gestão da carteira de pedidos

Representa todos os pedidos confirmados pelos clientes em um determinado período, que podem ser organizados por dia, semana, mês, trimestre, semestre e ano.

Previsão de demanda

Com o surgimento do Big Data, ela ficou muito mais precisa. A partir de históricos de vendas anteriores e da procura de produtos no e-commerce ou nos buscadores, é possível prever os ciclos e as sazonalidades das vendas de um produto.

Registro de estoques

Essa ferramenta é imprescindível para conhecer o fluxo de materiais dentro da empresa. Para isso, você precisa de diferentes tipos de registros para saber quais foram efetivamente utilizados em processos de fabricação, quais foram realocados em outro armazém, quais foram vendidos para outras empresas etc. Seu sistema digital deverá ajudar a controlar cada movimentação nos estoques.

Lista de materiais

A partir das informações levantadas nos itens anteriores, o sistema executa uma série de cálculos para estimar a quantidade e o momento de compra de cada material. Essa lista elenca quanto e quais insumos são necessários para produzir a quantidade de produtos para atender a demanda.

Quais são os objetivos do MRP?

O MRP é capaz de reduzir desperdícios, otimizar gastos e melhorar a gestão de estoque. Confira mais detalhes abaixo.

Redução de desperdício dos recursos

Quando você sabe exatamente de quanto material precisa para atender a demanda, não há um excedente significativo para ser descartado. Ademais, o controle preciso dos fluxos de suprimentos permite identificar melhor as ineficiências.

Otimização dos gastos com compras e aquisições de matéria-prima

Ao estimar adequadamente a quantidade de insumos de que precisará para atender a demanda, a negociação com o fornecedor ficará mais fácil. Em vez de fazer várias compras pequenas à medida que os materiais forem consumidos, você poderá negociar lotes maiores por preços melhores. Isso sem ter receio de ficar com muito excedente.

Melhoria dos processos de gestão do estoque

O MRP permite uma maior sistematização dos processos de controle de estoque, pois traz foco às análises logísticas. Você saberá quais dados coletar e com que finalidade.

Para quem é indicado?

O MRP é indicado para todas as empresas que querem otimizar a rotina de gestão de estoque, reduzindo tempo com cálculos, gerenciamento de compras e previsão de demanda. Podemos destacar as organizações que dependem de diversos fornecedores de materiais para a fabricação de seus produtos e os casos em que a utilização de algum componente ou matéria-prima é muito instável durante o ciclo de produção.

Investir em uma ferramenta de automação das principais tarefas voltadas ao armazenamento e fluxo produtivo é fundamental para a continuidade dos negócios no mercado. Quanto maior a capacidade de produção, mais complexa será toda a gestão de entradas e saídas. É importante avaliar quanto tempo é gasto com inventários e todo o gerenciamento de estoque.

Assim, mediante a implantação do MRP no Protheus, independentemente do segmento empresarial, é possível alavancar o desempenho interno que, consequentemente, influenciará na qualidade das entregas aos clientes.

Quais os benefícios?

O processo de aquisição de bens e serviços, sem os quais a empresa não pode funcionar adequadamente, envolve a coleta de recursos necessários para a produção, incluindo matérias-primas, produtos semiacabados e itens beneficiados em terceiros. Os benefícios básicos resultantes do uso do MRP no Protheus são, em primeiro lugar, uma determinação rápida do tamanho dos pedidos, bem como as datas de entrega dos materiais individuais.

Ele também permite determinar com precisão os tamanhos desejados de lotes de produção individuais, bem como definir a data de início da produção. Podemos destacar outras vantagens como:

  • fornecimento de tempo preciso de matérias-primas e produtos semiacabados
  • redução dos estoques de material e operacionais;
  • sincronização dos processos e ordenamento;
  • melhor uso da infraestrutura existente;
  • determinação precisa do custo de produção.

Além do mais, o MRP no Protheus possibilita determinar o nível de estoque em armazéns que sempre serão adaptados às necessidades de um processo de fabricação específico. Os benefícios do MRP são um encurtamento significativo do tempo de pedidos individuais, aumentando a liquidez dos estoques de materiais e reduzindo significativamente os pedidos não realizados devido à falta de peças ou materiais, por exemplo.

Como é usado?

O MRP no Protheus é usado por meio do módulo de Planejamento e Controle da Produção (PCP). Ele permite que ocorra a unicidade de dados registrados, de modo que as suas funcionalidades proporcionem o apoio necessário para as áreas da organização sem burocracia, como:

  • pedidos de vendas;
  • previsões de vendas;
  • informações de estoque;
  • política de aquisição de materiais (lotes, lead times etc.).

As vendas realizadas e, portanto, todo o histórico de pedidos de vendas são registrados no Protheus, fornecendo informações valiosas para a análise do gestor da área, permitindo a realização de ajustes para alcançar melhores resultados.

Como executar o MRP no Protheus?

Dentro do módulo do PCP, você deverá procurar a ferramenta MRP – MATA712. Nela, terá todas as ferramentas para o MRP e poderá gerar Ordens de Produção e Solicitações de Compras com base na demanda.

São várias as funcionalidades que você vai encontrar, tais como:

  • visualização dos dados armazenados pela última execução do MRP;
  • consulta de dados cadastrais dos produtos, assim como a árvore de detalhes dos seus dados no estoque;
  • filtro de registro a partir da necessidade e do produto;
  • determinação do saldo de cada no estoque;
  • cálculo do MRP a partir do Saldo Anterior do Estoque, das Entradas Previstas e das Saídas Previstas etc.

Dessa forma, é fundamental contar com uma parceria especializada que forneça a capacitação e o suporte aos usuários do MRP no Protheus, mostrando as melhores práticas de uso no mercado. Assim, é possível identificar melhorias nos processos e acompanhar a implantação da ferramenta na empresa de maneira dinâmica e precisa.

Agora que você compreende como executar o MRP no Protheus, quer saber mais sobre as novidades da Tecnologia da Informação para a gestão do seu negócio? Então, assine a nossa newsletter!

atosdata

Esta postagem possui 2 respostas

  1. Gracieli da silva says:

    bom dia
    se um item de consumos, que não estiver na estrutura do produto, estiver flegado, MRP sim , isso faz com que toda vez que é rodado a rotina MPR, esse item movimente do seu estoque para o estoque 99 ?é possível que se esse item estiver cadastrado errado , faça essa movimentação sozinho ?

    • Rafael Yera Barchi says:

      Obrigado pelo comentário, Gracieli.
      A rotina de MRP depende diretamente que o cadastro da estrutura de produtos esteja correto.
      Se houver erro no produto informado na estrutura, o cálculo da rotina e os movimentos gerados ficarão errados.
      No caso de um material que não esteja em nenhuma estrutura, ainda assim a rotina irá considerá-lo no cálculo gerando as necessidades para suprir a demanda por este material.
      Espero ter ajudado.

Deixe uma resposta

Você pode usar esses atributos do HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>